Boas maneiras artificial

Há mais de 40 anos foi definido o conceito de inteligência artificial como:  “a conjectura de que todos os aspectos do aprendizado e outras características da inteligência podem em princípio ser precisamente descritas de modo que uma máquina seja capaz de simulá-las”. Antes disso, o escritor de ficção científica Isaac Asimov havia criado suas 3Continuar lendo “Boas maneiras artificial”

“Os nascidos hoje nunca vão dirigir um carro.”

Li essa frase outro dia e pensei no meu sobrinho – recém-feito 1 ano: “Nossa! Será?” E os 18 anos da CNH?  A tão esperada carta de motorista, o tão sonhado direito de dirigir. O ir buscar a namorada ou namorado, o abrir da porta do carro, o conduzir? A satisfação do carro lavadinho. ÀsContinuar lendo ““Os nascidos hoje nunca vão dirigir um carro.””

O BAXTER, NÃO ROBÔ

Máquinas e robôs na linha de produção de fábricas não são novidades nenhuma faz muito tempo. Mas porque então será que existe esse mito de que o avanço da tecnologia e inteligência artificial vão roubar o emprego das pessoas? Voltemos um pouco no tempo, para o dia 15 de setembro de 2008, o dia queContinuar lendo “O BAXTER, NÃO ROBÔ”

Quem escolhe o final?

Havaianas permite a customização do seu par de chinelos – um pé de cada cor, com strass, sem strass, com tiras diferentes, a sola pra cima…o que preferir. Assim como durante um período, a AllStar e a Nike também permitiram pés diferentes com cores absolutamente antagônicas. Há algum tempo já, os camarotes da Brahma noContinuar lendo “Quem escolhe o final?”

Take me to your Leader

Kevin Kelly um dos fundadores a Wired Magazine, recentemente lançou um livro chamado The Inevitable. Como sugere o título, ao longo do livro Kevin enumera 12 tendências que de uma maneira ou outra irão acontecer nos próximos 30 anos no planeta. O livro inteiro é bastante interessante, mas de cara o capítulo 2  me chamou atençãoContinuar lendo “Take me to your Leader”